“Até hoje não sei qual o número de pessoas eliminadas pelo Esquadrão da Morte”

Hélio Bicudo  e Adriano DiogoTentaram desacreditar a investigação, disseram que ele não iria encontrar nada ou que iria desmoralizar o país internacionalmente prosseguindo o trabalho que virou a mesa no seio da segurança pública paulista. Foi esse clima que o jurista Hélio Bicudo, hoje com 93 anos de idade, encontrou quando resolveu investigar a tortura e morte de civis e presos políticos vítimas do temido Esquadrão da Morte, liderado à época pelo delegado do Dops Sérgio Paranhos Fleury nos anos 1970.

Audiência Pública trouxe à tona as origens e consequências da repressão policial no período da ditadura e sua influência com a atualidade Por Thaís Barreto Tentaram desacreditar a investigação, disseram que ele não iria encontrar nada ou que iria desmoralizar o país internacionalmente prosseguindo o trabalho que virou a mesa no seio da segurança pública …

Continue reading ‘“Até hoje não sei qual o número de pessoas eliminadas pelo Esquadrão da Morte”’ »